domingo, 21 de agosto de 2011

A Espalhafatosa Historenha de Peterson Aguivailton - Parte 4

Não, aqui não é o Pydro, é o Bruno mesmo. Digamos que sequestrei o Pydro e fiz ele assinar os termos pra passar as histórias pra mim. Vocês podem encontrá-lo em alguma parte ao norte da savana africana do Zimbábue, amordaçado.

Primeiramente, se você não leu as outras partes:

E então, chegado o dia de amanhã, Peterson viu que tinha chegado o dia de amanhã que era hoje. Acordou, e pra não ficar entediado sentou no sofá e ficou por lá até ás 7 da noite.
Foi se arrumar, aquele dia tinha de ser épico, portanto tinha que estar vestido perfeitamente.
Pegou sua calça social marrom que pegava no umbigo que sua tia avó Firmina Aguivailton deu.
Vestiu sua camisa Axé Bahia 2002  e sua gravata borboleta bordô.
Repartiu o cabelo no meio e passou banha pra firmar.
Olhou no espelho e disse:
-Vemkvem dlç 

Eram 7 e 20. Ele não podia se atrasar. Foi assistir o especial do Chaves e depois foi pra casa do dono da fábrica de Picolés sabor groselha que também era a casa da filha do dono da fábrica de Picolés sabor groselha que era a menina baixinha magra que tinha um olho azul e o outro olho roxo com bolinhas amarelas que era a Carolaine.

Chegando lá, você nem imagina quem atendeu a porta.

O dono da casa.

Continua no próximo episódio


Já está disponível a Parte 5 dessa história. Mas você não vai vê-la até o dia que eu postar.