quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

A Conspiração do Universo contra a aula de Português

O blog não morreu. Só está testando o caixão. Viu, seu Omar?


Eu estou tendo aulas particulares em um curso digamos, militar. São a garantia furada de que eu não vou me ferrar nos concursos pra entrar em um bom colégio militar, como a AFA e a Escola Naval.
Professores de uma rede de escolas particulares de um prédio só vem até uma faculdade matonense onde dão aulas teóricas de Matemática, Português, História, Geografia, Física, Química e Militarismo (que, aliás, no início do curso foram apresentados só osprofessores de Matemática e Português e já tivemos aulas com eles).



São 2 horas de aula por semana, uma matéria por vez, e sábado passa tivemos aula de Português.

Meu dia naquele sábado foi excepcional: Minha mãe me acordou 6 horas da manhã, e eu como menino ordeiro e bem comportado, levantei ás 6:30. O curso era ás 8, mas eu tinha que me arrumar como o Relâmpago McQueen em dia de Copa Pistão. Carros rulez.

Até aí tudo bem, eu podia negociar com o sono crônico, mas não com meu amigo lerdo que fazia o mesmo curso, saí no horário certo, fui até a casa dele, e eis que descubro que o dito cujo estava saindo do banho e entrando no atraso. Eu tinha que ir de ônibus e não sabia o horário que ele passava.

Finalmente resolvo ir sozinho até o ponto de ônibus, à dois quarteirões da minha rua.
Quando estava na esquina vi uma coisa que me deixou completamente feliz, satisfeito e homicida: o maldito ônibus passava bem na minha frente e tomava seu rumo para um longínquo lugar ao além, me fazendo lembrar das aulas de dramaturgia que eu não tive.

Mesmo eu desconfiando que esperando o quanto for outro ônibus não ia chegar a tempo, eu fui para o dito ponto de ônibus, confirmar minha suspeita. Voltei pra casa faltando 20 minutos, chamei uma moto táxi (se você não conhece, é como um táxi, só que é uma moto em vez de um carro, daí o nome MOTO TÁXI. Intuitivo, não?). 

Finalmente cheguei à faculdade, tive que esperar os portões abrirem. A professora de Português nos recebeu e entramos no pátio - onde ficamos por um bom tempo. Aparentemente, a professora não tinha a 'senha' pra abrir a porta da sala, e teve que pedir ajuda no telefone, e enquanto esperávamos, ela chamou a todos para que se sentassem e ela fizesse a chamada e distribuísse os carnês de pagamento do curso.

Enfim pudemos ir em direção a sala, enquanto a professora desligava o alarme, colocava a senha e ensurdecia nossos ouvidos com o som dele, já que ela não sabia desligá-lo. Depois de um longo tempo enfrente a porta da sala, conseguimos entrar, o pesadelo tinha acabado.

Já lá dentro, a professora disse uma coisa que era verdade "O Universo está conspirando contra a aula de português de vocês...".

O país é Brasil, um país tropical, abençoado por Deus, bonito por natureza e quente pra caralho. Sério, o calor estava de sacanagem, pediram a um guardinha da faculdade pra ligar o ar condicionado, tempos depois ele volta dizendo que não sabia ligar o ar, e no fim da aula diz que ia mandar um técnico olha a gravidade da situação pra ligar o ar. Exatamente ás 10:01, fim da aula o ar condicionado liga.

Eu adoro estudar nessa escola, gosto demais da competência do corpo de responsáveis e sou mentiroso descarado.

Alfidesen!