sábado, 22 de setembro de 2012

Síndrome do Modismo

Chega um momento na vida de todo ser humano que ele se sente na obrigação de fazer coisas completamente débeis e estúpidas, para poder se integrar a certo grupo de outros seres humanos que tentam exponencialmente fazer o mesmo. Este ridículo momento chama-se "entrar na moda".

Numa hora de desespero, a pessoa opta por fazer coisas que não são do seu agrado para suprir sua carência de atenção. Os efeitos são tão avassaladores, que o indivíduo perde a noção do que é sensato e inteligente, e acaba por sentir prazer nos seus feitos inescrupulosos, não ouvindo os apelos sinceros que vêm de fora da panelinha de gente bestificada. 

A maravilhosa letra de "Eu quero Tchu" só teve e proporção que teve por que um outro símbolo modista chamado Neymar Junior fez sua coreografia pouco criativa e desinteressante durante uma comemoração num jogo de futebol. O resultado? Hoje vemos gente sem nem meio metro quadrado de cérebro enchendo a boca pra cantar.

O mesmo acontece com outros sertanejos universitários do gênero, outros axés do gênero, outros pagodes e outr... toda espécie de funk carioca existente na face da Terra. Quanto mais arriscado a se ver longe dos seus neurônios, mais o sujeito fica feliz.

E além da merda que já é nacional, tem a merda que vem de fora. Afinal todo importado tem seu luxo. Diga-me quantas vezes você ouve uma música tão bela e profunda quanto "Sexy And I Know It" ou  "Run the World (Girls)",  ou ainda, "Boyfriend"?

E isso não se restringe só na música, o buraco é bem mais embaixo. O estilo das roupas, os cortes de cabelos, os gostos pessoais, a maneira de tratar os outros, e até a doutrina religiosa:

Fulano muda totalmente seu jeito de se vestir e pentear o cabelo porque recebe muitas críticas, para de assistir Star Trek TOS por que é coisa de gente babaca, começa a tratar todo mundo com casca e tudo porque assim consegue mais status, se torna ateu sem saber nem o que é isso porque assim parece mais inteligente.

E assim cada vez mais aqueles que confiaram e apostaram, e que esperaram da juventude a solução para uma sociedade melhor, estão quebrando a cara. Por que no Brasil, nada se cria, tudo se pega do penico e enfia na cabeça do povo.