terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Sorria mais uma vez!


Sorria mais uma vez, só mais um dia, quem sabe por mais uma hora, ou talvez só mais um momento. Eu não consigo mais fingir, não sei por que fingir ou pra quem fingir. Eu... Eu não entendo porque é tão difícil para as pessoas compreender, nem imagino se tentam compreender que a momentos na vida que você não tem nenhum motivo para sorrir. Porém a certos momentos que queremos uma boca que diga “Porque você esta triste?”, mas também queremos ouvidos que nos escutem ao falar o porquê. Eu estou quebrado!
O Galo cantou ao alvorecer deste dia, isto indica que devo acordar... Deveria acordar, mas ainda estou acordado, então será que deveria ir dormir? Mas eu já dormi demais, eu deveria é ficar mais tempo acordado, esse é meu problema nunca faço as coisas como deveriam ser feitas. É que às vezes meus sonhos são mais atraentes que a vida real, neles eu tenho absoluta certeza que tudo ira acabar bem, ao passo que quando estou acordado isso é o que dizem as pessoas a toda hora, “Tudo ira ficar melhor” ela dizem, mas disso eu não tenho nenhuma certeza. Nos meus sonhos eu sempre concerto as coisas, o pior que elas estejam eu sempre resolvo tudo. Neles eu não tenho medo, temor ou terror. Eu não machuco ninguém, não abandono, nem as perco. Neles as pessoas que eu amo estão sempre ao meu lado, elas não envelhecem, não adoecem e nem morrem. Porém algo da vida real esta sempre nos meus sonhos, eu não sorrio mais, eu não sou mais feliz.
O galo cantou uma segunda vez neste dia, isso não me aborrece mais. Eu não me importo... Porque não tenho mais sono. Eu estava pensando “Com tantas coisas descartáveis na vida, como você sabe o que realmente vale a pena?”. Existem tantas coisas sem sentido e sem valor na vida que tornam difícil de saber o que realmente devemos prezar, por exemplo, ao chegar a sua casa, você se sente muito cansado, porem você prefere ligar a tv ou o computador em vez de dar um abraço nos seus pais.  Nunca lhe veio à mente que seus aparelhos eletrônicos podem ser substituídos, mas as pessoas que você ama, não.
Uma terceira vez cantou o galo e eu nem sei se o escutei. Deveria ficar mais atento, nem sei mais o que é real e o que é sonho. Nada parece ser real quando você dorme demais ou fica muito tempo acordado. Às vezes acho que estou perdendo a cabeça, nada parece ter sentido. As pessoas não me incomodam mais. Eu olho pra elas e sinto amor e compaixão, mesmo sem conhecê-las ainda sim eu as amo. Parece ser loucura, mas, eu me odeio muito. Odeio meus olhos, meu sorriso e a forma como persisto em andar. Odeio a maneira como eu mastigo ou como engulo. Odeio como faço bico quando estou zangado. Odeio dar risada das piadas sem pensar. Odeio meu humor racista, o que não faz sentido porque odeio o racismo. Odeio como conheço pessoas incríveis e não dou o valor que elas merecem logo de imediato. Odeio tentar concertar as besteiras que já fiz em vez de tentar fazer algo legal hoje. Odeio não pensar no que digo e às vezes pensar demais. Odeio ser grosseiro com pessoas que só querem ajudar. Odeio fazer piadas quando estou nervoso. Odeio não ser tudo que um dia sonhei. Odeio ser quem sou e ainda sim odeio odiar.
Se você fosse morrer agora, como se sentiria a respeito da sua vida? Sentir-se-ia mal? Bem? Ou nunca pensou nisso? Bom eu penso nisso toda hora, e a resposta nunca me agrada. Tudo parece tão estranho, nada parece estar direito, nada parece estar certo. Fico aqui imaginando se as coisas seriam diferentes se eu tivesse tomado uma serie de decisões diferentes. E se eu tivesse tomado decisões diferentes eu seria a mesma pessoa que escreve esse texto hoje? E, além disso, eu daria a importância devida às coisas que não tenho se as tivesse? Eu seria mais feliz com elas? Desejaria outra vida? Desejaria viver?
Jamais pensei que diria essas palavras, mas acredito que não me arrependerei de pronuncia-las. Eu não quero mais dormir até tarde, não quero ficar noites sem dormir, não quero mais sonhar acordado, não quero viver a realidade enquanto durmo. Não quero mais me perder ao pensar no futuro em vez de fazer o meu hoje feliz. Não quero mais perder aula. Não quero mais pensar que sei de tudo. Não quero mais ficar sozinho e em meio à multidão andar. Não quero mais chorar ao decepcionar mais alguém. Não quero mais decepcionar mais ninguém. Não quero mais me imaginar sem as pessoas que eu amo.
Parece estranho, mas eu fiquei feliz em ver que pensei nas pessoas que eu amo durante esse texto. Quando se está deprimido é normal pararmos de pensar-nos outros e pensarmos muito em nós mesmo. Mas minha memoria não falhou, eu pensei neles quando estava escrevendo, isso é muito bom. Pensei no meu pai, que embora me deixe louco por sempre discordar de mim ainda sim é o homem com quem sempre posso discutir e ver que ainda não pirei de vez. Pensei na minha mãe e lembrei-me da mulher que me ensinou tudo e que me amou bem antes que eu soubesse o que era o amor. Lembrei-me da minha irmã que se tornou dentre todos a minha melhor amiga. Pensei em pessoas que nem sei se sabe o quanto eu as amo, e o quanto elas são importantes para mim. Pensei nas pessoas que magoei e me perguntei se algum dia eu poderei fazê-las sorrir. Pensei na mão que encontrei perdido no esquecimento escuro, silencioso e incompleto, eu pensei nessa mão. Fiquei feliz ao pensar nessa mão. Espero um dia retribui a essa “mão” toda essa felicidade.
Estou tentando melhorar... Tentando me concertar. Talvez remédios funcionem melhor e mais rápido, mas acho que preciso preparar minha mente para isso. Tem quem diga que para um metal se tornar completo ele precisa aceitar a forjadura, quanto mais intenso o fogo melhor ele se tornara. Devo aceitar o fator da mudança? Será que preciso passar por isso para me tornar melhor? E o que vira a seguir? Será que encontrarei paz, alegria e contentamento? Talvez, e o que eu posso fazer a respeito? Só acreditar. Devo acreditar que não posso deixar que falta de neurotransmissores me digam como eu devo me sentir a respeito da minha vida. Existem pessoas maravilhosas em mim vida que merecem o meu melhor. Encontrei-me em um momento muito estranho na minha vida, me apoio em corações preciosos para colocar tudo em seu devido lugar. Eu estou quebrado! Mas eu posso concertar.